Psicóloga baiana elabora manual educativo integrando o brincar no ambiente hospitalar

Psicóloga baiana elabora manual educativo integrando o brincar no ambiente hospitalar.

Psicóloga baiana elabora manual educativo integrando o brincar no ambiente hospitalar

A Psicóloga Karen Setenta Loiola, nasceu na baiana e com 37 anos possui um caminho de conhecimento extraordinário, podendo destacar em seu currículo as seguintes formações:
Psicóloga CRP 03/4868 – Mestre em Bioengenharia – Especialista em Terapia Cognitiva Comportamental – Especialista em Gestão de Pessoas – Especialista em Gestão e Docência para Educação 4.0 – Psicomotricista pela Associação Brasileira de Psicomotricidade – Brinquedista pela Associação Brasileira de Brinquedotecas – Professora do curso de Psicologia na Faculdade Anhanguera de Brasília.

Promove cursos e formações na área de Educação e Saúde. (Tanto no formato on-line quanto presencial)
Facilitadora dos cursos “O brincar e a psicomotricidade” e “O brincar e as emoções”.

E é com imensa honra que o blog Maria Ulhôa bate um papo com a Karen

Entrevista

Existe algum fato em sua infância que te motivou a trabalhar com educação?

“Sempre acreditei no poder da educação. Desde criança gostava de ler, estudar e brincava muito de ser a professorinha. Tive professores excelentes que me inspiram até hoje.

Atuo como docente há 14 anos e mesmo com todas as dificuldades e desafios que temos nessa missão não consigo me ver afastada da troca com o aluno.

Aprendo todos os dias com a docência e participar da formação de outra pessoa tem grande significado para mim”.

Porque trabalhar com criança?

“Meu encantamento pela infância e pelo universo do brincar iniciou ainda na graduação quando tive a oportunidade de estagiar na primeira Brinquedoteca da Bahia, a Keca & Companhia. Nessa casa de brincar, arte e cultura atuei por quase 14 anos como brinquedista e metade deles como coordenadora. Grande parte do que sei e sou agradeço aos profissionais, famílias e crianças que por ali passaram.

Desde então mergulhei profundamente no brincar. Fiz o curso de Formação de Brinquedista e Organização de Brinquedotecas pela Abbri (associação brasileira de brinquedotecas) e em Psicomotricista.

Como professora universitária também levo minha paixão pelo brincar e a infância para sala de aula e estágios, assim como para os cursos e formações que promovo”.

Como nasceu o projeto O brincar no ambiente hospitalar?

“O Manual Técnico Educativo “O brincar no ambiente hospitalar: um guia prático para o profissional de saúde” propõe ser um recurso voltado a comunidade de profissionais de saúde com ação aos pacientes pediátricos sob tratamento trazendo benefícios diretos a esses, bem como a sociedade.

A intenção é que os profissionais da saúde de diferentes áreas, médicos, dentistas, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos, técnicos de enfermagem, terapeutas ocupacionais, possam utilizar a obra como recurso educativo para seus pacientes e familiares, nas intervenções em hospitais, ambulatórios, clínicas, buscando uma abordagem humanizada com pacientes infantis.

Busca instruir de modo simples como promover brincadeiras e um ambiente lúdico no contexto hospitalar, além de, inserir estratégias de enfrentamento mais eficazes que levem em conta o que existe no repertório da criança.

É uma produção originária da Dissertação de Mestrado do Programa de Pós Graduação em Bioengenharia da Universidade Brasil, intitulada “O brincar no processo de enfrentamento da hospitalização infantil: elaboração de um manual técnico-educativo para o profissional de saúde”, de Karen Setenta Loiola, co-orientanção: Profa Dra Alessandra Baptista, orientação: Prof Dr Ricardo Scarparo Navarro, sob coordenação da Profa Dra Silvia Cristina Nunez”.

Em janeiro deste ano, o trabalho foi apresentado, recebendo menção honrosa, no
1º SIMPÓSIO INTERNACIONAL “A BRINQUEDOTECA NOS DIVERSOS CONTEXTOS”  da ABBri
3º SIMPÓSIO “O BRINQUEDO E A ASSISTÊNCIA DA ENFERMAGEM À CRIANÇA E SUA FAMÍLIA” do GEBrinq. Uma realização conjunta da Associação Brasileira de Brinquedotecas – ABBri e do Grupo de Estudos do Brinquedo – GEBrinq. Além disso, será publicado no livro “BRINCAR, CUIDAR E EDUCAR” com previsão de lançamento em maio.

“O que me motivou criar este manual técnico foi acreditar e valorizar a importância e as maravilhas do ato de brincar, e que tais ações precisam ser propagadas por uma série de benefícios cientificamente comprovados, mas acima de tudo, por simplesmente causar divertimento e prazer a quem pratica. Criança é criança em qualquer lugar! Ela não deixa de ser criança quando vira paciente.

Meu desejo é que este material seja compartilhado e contribua para que o brincar alcance verdadeiramente todas as crianças hospitalizadas”.

Deseja baixar o E-book clique (AQUI)

Gostou dessa matéria? Então assine nossa Newsletters para receber as novidades em primeira mão, basta cadastrar seu e-mail no campo Receba as novidades.

comCarinhoMariaUlhoa
  Siga o Blog Maria Ulhôa nas redes sociais:
FacebookTwitterYoutubeInstagram
Compartilhe...Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Email this to someone
email
2 Comentários
  1. Foi um prazer ser entrevistada e participar do Blog. Espero que o Manual Técnico Educativo alcance muitas pessoas e o brincar aconteça verdadeiramente. Gratidão!

Deixe uma Resposta.